Luciano Sheikk

[ 0 ] Items
 x 
Carrinho vazio





Cem anos sem

Quase 100 anos sem Augusto dos Anjos, falecido em novembro de 1914. Selecionei dele os versos abaixo pela rara ausência de pessimismo, tão marcante em sua vida e obra:


A Esperança não murcha, ela não cansa, 
Também como ela não sucumbe a Crença, 
Vão-se sonhos nas asas da Descrença, 
Voltam sonhos nas asas da Esperança.

 

Mais poema?

 

A Ideia

De onde ela vem?! De que matéria bruta
Vem essa luz que sobre as nebulosas
Cai de incógnitas criptas misteriosas
Como as estalactites duma gruta?!

Vem da psicogenética e alta luta
Do feixe de moléculas nervosas,
Que, em desintegrações maravilhosas,
Delibera, e depois, quer e executa!

Vem do encéfalo absconso que a constringe,
Chega em seguida às cordas da laringe,
Tísica, tênue, mínima, raquítica...

Quebra a força centrípeta que a amarra,
Mas, de repente, e quase morta, esbarra
No molambo da língua paralítica!

Newsletter


Cadastre seu email em nossa Newsletter e receba novidades e informações por email.


 





Luciano Sheikk. Todos os direitos reservados.
Email: lucianosheikk@lucianosheikk.com.br