Luciano Sheikk

[ 0 ] Items
 x 
Carrinho vazio





Procuro-me

 

Sobre o Livro “Procuro-me”

Luciano, fiquei com “você” um tempão. Vi você brincar com as contradições, fazer filosofia com a poesia e poetizar a psicologia. Amei sua busca e seu desencontro. Identifiquei-me na indefinição do tempo e na enfermidade da emoção. Suicidei-me, renasci, espantei-me.
Conheci você até o limite do “sou tantas coisas que não sou” e, de todo o coração, digo: - Muito Prazer”
Um abraço, um beijo

Baby / 08/08/1988

-------------------------------------------------------------------


PREFÁCIO

Luciano é um jovem poeta que sabe integrar o cotidiano e a versátil aplicabilidade da palavra.
A sua intuição poética não permite qualquer renuncia que a maioria dos jovens fazem, espontaneamente, ou são tomados por circunstância, quando a exigüidade do tempo cria o sentido da falsa dicotomia entre o “fazer” técnico e o artístico. Esse paradoxo do indivisível, que desvia a afirmação afirmativa de muitos jovens, não impede ao nosso poeta/administrador de conciliar suas sensações e sentimentos, exprimindo sutilezas do raciocínio, num conjunto poético-filisófico de agradável leitura.

Em “PROCURO-ME’ encontramos legítimas apropriações de leituras, de visões diversificadas, que deixam transparecer a sensibilidade aguçada do poeta, que nos oferece, neste volume, belas imagens com uma poesia autentica. O que presenciamos, neste livro, é uma obra eivada de poemas de ação e de impulsos afetivos.

O poeta cria um mosaico de mensagens, discernindo fatos que fluem do subconsciente ou da força natural do jovem que, a cada momento, procura analisar o ser e o mundo culturalmente. São muitos os poemas nos quais Sheik demonstra sua capacidade de domínio sobre a palavra em função de um pensamento intuitivo, não permitindo a concretização de simples jogo de palavras, expressando esse elemento de criação humana que envolve sentimento, a forma e o conteúdo.

Seus poemas demonstram a capacidade reflexiva e abstrata de realização intelectual, essa capacidade, espontânea e intuitiva, é mais um dos valores do poeta e não se confunde com as normas da sapiência do intelectualismo.
Com este segundo livro: Procuro-me, percebesse uma certa evolução em relação ao primeiro, e projeta-se novas perspectivas de amadurecimento do poeta Luciano/Sheik.

Benito Taranto - Diretor Cultural da UFV


-------------------------------------------------------------------


POETA SHEIK

Sheik é um poeta. Um jovem poeta moderno, de poemas curtos, soltos, des (comprometido) e pagãos.
A poesia tem para ele, o sabor da filosofia, da indagação, da indignação, do mundo das idéias, num mundo sem ideais.
A excitação e o horror de ser poeta o domina, sente-se impotente, frágil (de costas), fraco (de frente); mas há um fio de esperança solto, alguma coisa ainda que nos faz acreditar.
Sheik poeta * “é uma corda, uma corda estendida entre” um poeta e o poeta, uma corda sobre ele mesmo.
* Parafraseando Nietsche.

Rainer Públio

-------------------------------------------------------------------


METALISTICA

A grana
Engrena
A gana.
Gangrena
Capitalista...

 



DILÚVIO

Neste instante
Não ocupo
Nem os espaços claramente vazios.
Não tenho mais desejos,
Apenas desejo ter desejos.
Estou fraco de mim.
Preciso renascer em alguém.
Sou abstrato
O mundo se faz em concretos.
Sofro pelo pouco que sei
E pelos poucos que sabem como sou.
Tudo é nada mais
É mais tudo que nada.
Sou mais um sem-vergonha
Que ama e sofre com a compreensão
Com o sonho.
A realidade é o maior sofrimento.
Tudo acima é um erro meu:
A vida, mesmo passada, não é um instante
.

 

Newsletter


Cadastre seu email em nossa Newsletter e receba novidades e informações por email.


 





Luciano Sheikk. Todos os direitos reservados.
Email: lucianosheikk@lucianosheikk.com.br